6 de ago de 2008

Internet Redundante

Quanto vale alta disponibilidade de internet?

Nos últimos anos tem crescido exponencialmente o uso da internet tanto para transmissão de dados entre representantes comerciais, supervisores e a empresa quanto acesso a sites bancários, Serasa, Sci, entre outros. Alem do acesso VPN logicamente, qualquer serviço que fique fora do ar, trará prejuízo a empresa.

Mas se acontecer um apagão no backbone internet?

Fazendo um estudo do impacto de um apagão como o que aconteceu com a Telefônica em SP ou com a GVT no PR chego a conclusão que seria importante ter um seguro que vise cobrir este prejuízo. Este seguro na forma da contratação de um segundo link com outra operadora, assim além de um balanceamento de carga, pode-se ter redundância de serviços.

Feito isto de maneira responsável, cuidando de custos e customizando o DNS, obtêm-se o beneficio tanto para o acesso de saída quanto o de entrada, no caso das transmissões de dados, acesso a e-mail's e acesso a VPN.

Pensando como administrador de sistemas, vejo esta necessidade não como um modismo ou supervalorização de algo que praticamente é intangível, mas como uma forma de melhorar os resultados da empresa, valorizando sua imagem junto a clientes, fornecedores, clientes internos produtividade de vendedores, funcionários e minimização de prejuízos com obrigações fiscais/contábeis e financeiras.

Portanto, um segundo link é uma questão estratégica, mas o gerente de TI não pode definir isso sozinho sem consultar a área financeira e definir qual o tempo máximo que poderia ficar sem internet, naturalmente, quanto menor este tempo, maior seria a necessidade de uma segunda via de acesso.

Minha avó dizia “nunca coloque os ovos em uma cesta só”. Este velho jargão popular deve tranqüilamente ser aplicado no nosso ambiente de TI, através do bom uso de backup, servidores redundantes, bons equipamentos de nobreak e ar-condicionado. Lembre-se disso.